Tecnologias Assistivas para pessoas com deficiência visual

Muitas tecnologias já estão disponíveis para apoiar a população que possui alguma deficiência visual. Com o avanço da tecnologia, os equipamentos, aplicativos e softwares  cumprem mais funções de apoio dando mais autonomia às pessoas. É o que mostra a reportagem que compartilhamos hoje: Notícia do Domingo Espetacular

Nesta matéria do Domingo Espetacular, mostra-se alguns exemplos de novos equipamentos de tecnologia assistiva. A matéria conta com entrevistas a pessoas com deficiência visual que tiveram sua vida melhorada devido ao uso destes. É o caso dos óculos que escaneiam e lêem os conteúdos visuais apontados pelo usuário. Em outra ocasião, compartilhamos uma notícia de que a Huggies usou impressora 3D para ajudar gestantes com deficiência visual a “verem” seus bebês​ (Veja aqui).

Deficiência visual e Tecnologia Assistiva

Segundo o IBGE, mais de 6 milhões de brasileiros têm baixa visão ou são completamente cegos. São muito importantes para eles os recursos que garantem a acessibilidade. Seja em ambientes físicos ou virtuais para suas atividades cotidianas profissionais, domésticas e de lazer, esses recursos garantem sua autonomia. Por isso é essencial que a ciência e a tecnologia avancem em sua aplicação social, como para a disponibilização de tecnologias assistivas*.

*“Tecnologia Assistiva é uma área do conhecimento, de característica interdisciplinar, que engloba produtos, recursos, metodologias, estratégias, práticas e serviços que objetivam promover a funcionalidade, relacionada à atividade e participação, de pessoas com deficiência, incapacidades ou mobilidade reduzida, visando sua autonomia, independência, qualidade de vida e inclusão social.” (Comitê de Ajudas Técnicas, Corde/SEDH/PR, 2007).

Veja mais sobre a Tecnologia Assistiva

Gênero, Igualdade e Políticas Públicas

No dia 1 de março de 2018 o Ministério Público de São Paulo iniciou processo de articulação de grupos, entidades e mulheres numa primeira escuta. A roda de conversa teve como tema central: Gênero, Igualdades e Políticas Públicas.

Estiveram presentes mais de 70 entidades, instituições, movimentos sociais e representantes dos órgãos oficiais do governo do Estado e Municipal. A intenção do evento foi criar modo de análise e verificação das políticas existentes e formulação de novas políticas em questões de gênero.

A manhã de diálogo foi pautada por três mesas:

– Participação e Representatividade da Mulher na Política
– Violência, Assédio e Saúde da Mulher
– Autonomia e Educação para a Igualdade

Presença do ITS BRASIL

Irma Passoni, uma das fundadoras do ITS BRASIL, teve importante participação na primeira mesa. A professora e ex-deputada, resgatou a luta das mulheres por direitos desde o século XX. Falou sobre a luta das mulheres em São Paulo, desde sua organização em comissões de bairro nas lutas contra a carestia, por creches, escolas, moradia, e, mais tarde, pelas eleições diretas e na elaboração da Constituição. Mostrou a importância da luta das mulheres para garantir a igualdade de direitos entre mulheres e homens.

Nesta mesa, também falaram Leci Brandão e Juliana Cardoso, que exercem atualmente mandatos no legislativo Estadual e Municipal, respectivamente. Falaram sobre suas experiências e as barreiras que são impostas às mulheres para sua eleição e execução de seu mandato e, principalmente, sobre a barreira que é imposta às discussões de gênero.

As mesas seguiram com a discussão sobre Violência, Assédio e Saúde da Mulher, colocada por um viés não só médico e biológico, mas também social. A mesa foi mediada pela Dra. Carmen Lucia Albuquerque De Santana, psiquiatra e professora da Universidade Federal do Estado de São Paulo e atualmente conselheira do ITS BRASIL. A terceira e última mesa pautou a questão da educação. Mais tarde, houve uma Parte II de Divulgação do Relatório Raio-x do Feminicídio.

Plano de ação

A partir do registro das discussões e material escrito, o MPSP vai elaborar plano de ação para enfrentamento da igualdade de gênero e, no segundo semestre de 2018, realizará novo evento para avanço nas propostas.

Acreditamos que a transformação social deve partir da cidadania e da participação democrática, do diálogo entre saberes populares e técnicos para a garantia de igualdade e da inclusão social. Assim, saudamos a iniciativa do MPSP.

O evento foi gravado ao vivo e está disponível na página do Ministério do Trabalho: https://www.facebook.com/pg/mpsp.oficial/posts/

Veja aqui algumas fotos de registro: