Oficina Deficiência e Sociedade

Em 14 de dezembro de 2017 o Instituto de Tecnologia Social ITS BRASIL realizou na sede da CAMP OESTE na região da Lapa, a Oficina Deficiência e Sociedade para cerca de 40 profissionais que atuam como educadores e em demais setores da instituição.

Durante o encontro, as profissionais Vilma Roberto e Gisele Lima falaram sobre deficiência e os mitos que ainda existem em relação a pessoas com deficiência, os termos corretos e como abordar estes cidadãos.

Vilma, que possui deficiência visual, alertou que a sociedade precisa eliminar as barreiras que impedem as pessoas com deficiência de participar em plenas condições de igualdade com as demais.

Os presentes aproveitaram para tirar uma série de dúvidas sobre o tema, pois muitos deles possuem pessoas com deficiência na família e, mesmo com a convivência, ainda desconhecem o potencial destes.

Estamos disponíveis para realizar oficinas para diversos públicos.
Informações podem ser obtidas pelo e-mail its@itsbrasil.org.br

 

Fórum Internacional de Tecnologia Social

Nesta semana, nos dias 21/11 e 22/11, aconteceu em Brasília o Fórum Internacional de Tecnologia Social, que discutiu colaboração, perspectivas e caminhos para a Tecnologia Social. O evento foi realizado pela Fundação Banco do Brasil com curadoria do ITS BRASIL.

O Fórum reuniu pesquisadores, especialistas, integrantes do poder público e representantes das 21 iniciativas finalistas do Prêmio Fundação BB, além de entidades certificadas em premiações anteriores. Além da responsabilidade pela curadoria, a equipe do ITS BRASIL esteve presente para acompanhar e participar das palestras e oficinas.

As tecnologias sociais premiadas são:
Categoria Agroecologia Rede de Agroecologia:
Povos da Mata (Bahia)

Categoria Água e/ou Meio Ambiente:
Dessalinizadores Solar (Paraíba)

Categoria – Cidades Sustentáveis e/ou Inovação Digital:
Poste de Luz Solar – Litro de Luz Brasil (São Paulo)

Categoria Economia Solidária:
Rede Bodega de Comercialização Solidária de Fortaleza (Ceará)

Categoria Educação:
Fast Food da Política (São Paulo)

Categoria Saúde e Bem-Estar:
Uma Sinfonia Diferente, de Brasília (DF)

Categoria Internacional:
Caminos de la Villa (Argentina)

O projeto ganhador da Categoria Educação – Fast Food da Política – foi construído também nos laboratórios da rede FAB LAB LIVRE SP, gerida pelo ITS BRASIL em parceria com a PMSP. É um projeto que se propõe a promover os conhecimentos sobre as regras do jogo político favorecendo uma sociedade mais participativa e consciente das suas responsabilidades.

Parabenizamos as criadoras do projeto Fast Food da Política e todos os projetos premiados, assim como as 173 tecnologias sociais certificadas esse ano, que passaram a integrar o Banco de Tecnologias Sociais da Fundação Banco do Brasil.

Seguem algumas fotos de registro do evento:

APRENDIZAGEM E INOVAÇÃO: ARTICULANDO ESCOLA E FABRICAÇÃO DIGITAL

Amanhã começa a realização do curso “Aprendizagem e Inovação: Articulando Escola e Fabricação Digital” em parceria entre a Secretaria Municipal de Educação, Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia e o ITS BRASIL.

O objetivo do curso é proporcionar a formação de professores da educação infantil, ensino fundamental e médio, que atuem na função de POIE, para conhecer e interagir com os recursos disponíveis nos laboratórios de fabricação digital.

A formação destes professores também abre possibilidades de uso dos laboratórios, equipamentos e tecnologias no planejamento e ações pedagógicas. Os professores formados se tornam multiplicadores destas tecnologias nas escolas e abrem caminho para que crianças e jovens também tenham contato com este conhecimento.

Segue o link para comunicado da Secretaria de Educação na página 49 do Diário Oficial da Cidade de São Paulo:

http://diariooficial.imprensaoficial.com.br/nav_v4/index.asp?c=1&e=20171025&p=1

Registro – Emprego Apoiado Abrindo Portas

Em 21 de setembro de 2017, realizamos o evento para lançamento do livro “Emprego Apoiado Abrindo Portas”, no auditório da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Estado de São Paulo.

Vilma Roberto, coordenadora do projeto PRONAS/PcD – Emprego Apoiado, conduziu o evento. Na abertura, frisou a relevância em realizar um evento no dia nacional de Luta da Pessoa Portadora de Deficiência, apresentando a necessidade de comemorar e refletir sobre as barreiras que as pessoas com deficiência enfrentam e o papel de todos em resolver estas barreiras, em uma sociedade que busca a inclusão.

Na abertura falaram José Carlos Carmo, do Ministério do Trabalho; Marinalva Cruz, da Secretaria da Pessoa com Deficiência do Município de São Paulo e Suely Ferreira, gerente executiva do ITS BRASIL, acompanhada posteriormente de Pasqualina Jacomaci, presidente do ITS BRASIL.

Na sequência, Jesus Carlos, do ITS BRASIL, apresentou os resultados do projeto ressaltando o aumento da qualidade de vida das pessoas com deficiência e sua satisfação com o emprego e mudanças após a inserção no mercado de trabalho e também a satisfação e mudanças positivas nas empresas que recebem as pessoas inseridas pela metodologia do emprego apoiado.

As falas apresentaram questões importantes para seguimento do projeto e ampliação de seu alcance. Percebe-se, pela postura da maioria das empresas e negligência ainda recorrente à Lei de Cotas, que a barreira principal para exclusão das pessoas com deficiência, ainda é a barreira atitudinal.

Por outro lado, o emprego apoiado atua como instrumento para que a pessoa com deficiência possa ser inserida e enxergada pelo mercado de trabalho. Neste sentido, o livro lançado servirá para difundir o Emprego Apoiado e seus resultados e ajudará a ampliar a inserção de pessoas com deficiência.

O evento teve momento muito importante de fala de pessoas cujos casos de inserção estão relatados no livro. Foi um momento de compartilhamento de suas impressões e avaliação sobre o processo de inserção pela visão do usuário da metodologia do EA. Todos ressaltaram os resultados positivos, especialmente os frutos e conquistas obtidas após a inserção no mercado de trabalho.

Em seguida, representantes de empresas parceiras do projeto abordaram a necessidade de ampliar a inclusão,influenciar outras empresas a empregar pessoas com deficiência independentemente de cotas e a necessidade de expansão do Emprego Apoiado a nível nacional.

Falaram Kátia, da Riachuelo; Leandro, da empresa Manserv; Núbia representando a IBM; Dirceu pela BoaVista, Fernanda do grupo RD (RaiaDrogasil) e Renata da empresa Plural.
Falam do impacto positivo do projeto dentro das próprias empresas e nos gestores, com a sensibilização promovida pelas técnicas e a partir dos próprios resultados do projeto, mencionam que o emprego apoiado contrapõe o olhar para o indivíduo, atuando com as adequações personalizadas mediante a necessidade apresentada, tratando-se de um trabalho diferenciado prestado junto às empresas.

O evento foi finalizado com a reafirmação do comprometimento de todos os presentes em trabalhar pela inclusão e igualdade de direitos.

Seguem algumas fotos de registro:

Cimentícios Heliópolis

Neste dia 06 de setembro foi realizada a primeira oficina de formação técnica com o grupo que está sendo sensibilizado e envolvido no projeto Cimentícios Heliópolis no espaço do CEU Heliópolis.

O empreendimento faz parte do projeto de Inclusão Produtiva para pessoas em situação de vulnerabilidade social, muitas das quais fizeram ou fazem uso abusivo de substancias psicoativas. As pessoas envolvidas neste projeto são moradoras da comunidade do Helipa e algumas  estão hospedadas no Hotel Social do antigo DBA que está localizado na região.

A proposta foi criada a partir de articulação e parceria entre o ITS Brasil, o Projeto Crescimento da Escola Politécnica da  USP, a UNAS – Associação de Moradores do Heliópolis, O Centro de Educação Unificado de Heliópolis- CEU Heliópolis, o Fab Lab Livre SP e o arquiteto Ruy Ohtake.

O ITS BRASIL assumiu a tarefa de fazer a coordenação executiva do projeto, auxiliar na mobilização comunitária para constituição do grupo, a  incubação, no que diz respeito à gestão do negócio e a viabilidade associativa do grupo, além da formação em temas ligados a cidadania e ao mundo do trabalho.

O projeto Crescimento da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo assumiu a formação e acompanhamento técnica para a produção, o fornecimento de insumos necessários para a produção, a comercialização dos produtos por meio de seus parceiros e site, além do auxilio técnico na construção da lista de equipamentos necessários ao empreendimento.
A UNAS realizará as formações cidadãs e em economia solidária em conjunto com o ITS BRASIL e a mobilização comunitária para a constituição do grupo.

O CEU Heliópolis auxiliará na mobilização comunitária, na formação para a cidadania  e disponibilizará dois espaços na sua estrutura pelo período de onze meses, um para estoque de insumos e peças produzidas e outro para produção.
O Fab Lab Livre SP auxiliará na formação técnica para produção e disponibilizará seus laboratórios para a construção de formas, moldes e outros artigos necessários para a produção.

O arquiteto Ruy Ohtake desenvolverá o design de uma linha de produtos para o empreendimento, disponibilizará também o projeto de algumas peças da sua coleção e auxiliará na articulação com espaços para comercialização dos produtos.

Até o momento, foram realizadas três reuniões de articulação e planejamento na Poli USP, na UNAS e no CEU Heliópolis. A primeira reunião de sensibilização para o publico alvo do projeto ocorreu no dia 31 de agosto e a primeira oficina de formação técnica com o grupo no dia 06 de setembro.
Veja algumas fotos da sensibilização e da oficina:

 Foto mostra uma roda de mais de 40 pessoas em uma sala fechada durante a atividade de sensibilização.

Foto de um folheto explicando a oficina do dia 6 de setembro, explicando a atividade de moldagem de componentes cimentícios e a divisão de mesas para produção de 4 tipos de peças diferentes: revestimento, vasos, peça especial e moldagem livre.Foto mostra o conjunto de pessoas que trabalham com a mistura de cimento em duas mesas grandes.Foto mostra senhor despejando a mistura de cimento em forma de plástico junto a outras pessoas que participam do processo.Foto mostra conjunto de pessoas trabalhando com mistura de cimento e formas em mesa localizada no espaço do CEU. Foto de uma mesa de produção da oficina de moldagem. Há 7 pessoas no entorno e a mesa está na parte descoberta do CEU Heliópolis, com o prédio do CEU e o dia ensolarado ao fundo.Foto de um vaso de cimento feito por moldagem.

Artia V. – Interface Assistiva

Compartilhamos com todos um importante projeto de tecnologia assistiva que está precisando de apoio para seu desenvolvimento, divulgação e expansão. O projeto da interface Artia V está em desenvolvimento na UNESP desde 2015, dentro do grupo GIIP e agora está com uma campanha de financiamento coletivo aberta.

Esse financiamento é para o projeto como um todo, porém o foco inicial será na produção de um espetáculo de dança.Para exemplificar como a interface funciona, realizarão na UNESP um espetáculo de dança, inédito, com duas pessoas com severa incapacidade de movimentos e de fala, dois bailarinos e um artista performático. No espetáculo serão utilizadas as interfaces assistivas que levarão à exposição, entre elas a ARTIA.V

Para apoiar, é só acessar este link: http://www.juntos.com.vc/pt/arteolhos

A interface, aliada às novas tecnologias, auxilia pessoas com severas limitações corporais a se expressarem mais facilmente. Pessoas que não possuem movimentos e nem capacidade de fala poderão fazer e ensinar artes com os olhos (plásticas: de desenho à escultura; cênicas: teatro dança e performance; e musicais: trilhas e composição em tempo real e música experimental).
Além de ser uma importante tecnologia por seu viés inclusivo, é uma tecnologia desenvolvida com o propósito da apropriação e reaplicação. O grupo pretende em breve poder distribuir modelos e aplicar workshops para ensinar associações assistenciais e familiares a construir iguais.

Conheça mais sobre este projeto:
Facebook – https://www.facebook.com/fazendoartecomosolhos
Site – http://giip-interfaces.wixsite.com/home

173 iniciativas receberão certificado e irão compor o Banco de Tecnologias Sociais da Fundação Banco do Brasil

Um dos momentos mais esperados pelo público inscrito no Prêmio de Tecnologia Social da Fundação Banco do Brasil é o resultado das iniciativas que receberão certificação de tecnologia social. Em sua nona edição, a Fundação BB divulgou hoje o resultado da primeira fase de classificação do prêmio. Das 735 iniciativas inscritas neste ano, 173 foram consideradas aptas para a certificação.

A triagem foi realizada por uma comissão composta pela equipe técnica da Fundação BB, conforme os critérios do regulamento. Entre os requisitos está o tempo de atividade, que deve ser de dois anos, possuir evidências de transformação social, estar sistematizada a ponto de tornar possível sua reaplicação em outras comunidades, contar com interação da comunidade e respeitar os valores de protagonismo social, respeito cultural, cuidado ambiental e solidariedade econômica. Além disso, todos os documentos exigidos para a inscrição devem estar validados.

As propostas inscritas foram classificadas por seis categorias nacionais, das quais foram validadas 15 tecnologias na categoria Agroecologia, 27 em Água e/ou Meio Ambiente, 11 em Cidades Sustentáveis e/ou Inovação Digital, 40 em Economia Solidária, 52 em Educação e 16 em Saúde e Bem Estar. Na categoria internacional foram classificadas 12 propostas.

Com a certificação, as tecnologias passam a compor o Banco de Tecnologia Social (BTS) da Fundação BB que agora conta com 995 iniciativas aptas para reaplicação. O BTS é uma base de dados online que reúne metodologias reconhecidas por promoverem a resolução de problemas comuns às diversas comunidades brasileiras. Neste banco, todas as Tecnologias Sociais podem ser consultadas por tema, entidade executora, público-alvo, região, UF, entre outros parâmetros de pesquisa. Para consultar o banco basta acessar o endereço eletrônico: tecnologiasocial.fbb.org.br. Também é possível consultar este banco de dados através do aplicativo de celular “Banco de Tecnologias Sociais”, disponível para aparelhos Android e IOS.

A notícia completa pode ser lida no site da Fundação Banco do Brasil: https://www.fbb.org.br/pt-br/component/k2/conteudo/premio-2017-saiu-o-resultado-das-certificadas

Registro do Seminário: O Papel do Trabalho para as Pessoas em Situação de Rua

Integrando a perspectiva dos Direitos Humanos na área da Saúde, o Núcleo de Estudos e Pesquisas em Saúde e Políticas Públicas e Sociais da Escola de Enfermagem da UNIFESP desenvolve o Projeto de Extensão Universitária A Cor da Rua. Tendo como base a intersetorialidade e a participação social, o projeto organiza suas ações, desde 2010, em parceria com diversas entidades da sociedade civil que atuam com metodologias participativas junto a grupos vulneráveis (especialmente pessoas em situação de rua, imigrantes e refugiados).

Neste contexto o projeto realiza seminários abertos à população em geral, promove encontros e convivências para desenvolver novas formas de cuidado para a população em situação de rua. O Projeto A Cor da Rua, em parceria com o Instituto e Departamento de Instituto de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (IPQ- HC-FMUSP) e o Instituto de Tecnologia Social (ITS BRASIL), desenvolve em 2017 diversas ações que abordam o tema do trabalho como ferramenta de inclusão social, reabilitação psicossocial e promoção de saúde mental para as pessoas em situação de rua.
Este evento promoveu um debate sobre estratégias de inserção produtiva, geração de renda e trabalho para pessoas em situação de rua.
O Seminário, que ocorreu no dia 21/07/2017 no Teatro Marcos Lindenberg, teve a intenção de promover a reflexão sobre as possibilidades de inserção produtiva, geração de renda e trabalho para pessoas em situação de rua.

Além desta perspectiva geral, o seminário tinha como objetivos:
• Promover um debate sobre as estratégias de cuidado integral para população em situação de rua na cidade de São Paulo.
• Refletir sobre o papel do trabalho como ferramenta de inclusão social, reabilitação psicossocial e promoção de saúde mental para as pessoas em situação de rua.
Objetivos específicos:
• Conhecer diferentes pontos de vista sobre os programas de inclusão pelo trabalho para a população em situação de rua (saúde, assistência social e trabalho)
• Discutir com os diversos atores sociais estratégias de inclusão produtiva, geração de renda e trabalho
• Apresentar o Projeto “Inclusão Produtiva pelo Trabalho para Pessoas em Situação de Rua”.
Publico alvo: Sociedade civil, profissionais da saúde, do trabalho, educação e da assistência social envolvidos no cuidado às pessoas em situação de rua, alunos da graduação e pós-graduação, instituições governamentais e não-governamentais que trabalham no apoio à população em situação de rua.

Nossa equipe multidisciplinar que está atuando diretamente com a rede de atenção a pessoas em situação de rua acompanhou e registrou o evento, que contou com importantes participações e depoimentos. A implantação de ações para aliviar o sofrimento e abrir os horizontes da população em situação de rua é uma prioridade no cenário atual, mas sua efetivação somente ocorrerá com o desenvolvimento de estratégias institucionais adequadas. Assim, entendemos que os serviços que permitam integração e colaboração entre diversos setores da sociedade são de extrema necessidade.

Acompanhe por nosso blog notícias de mais ações e eventos ligados ao trabalho da inclusão produtiva!

Seminário: O papel do trabalho para as pessoas em situação de rua

O ITS BRASIL e o projeto A Cor da Rua convidam você para participar do seminário com o tema “O papel do trabalho para as pessoas em situação de rua”. Propomos a reflexão sobre a possibilidade da inserção produtiva, geração de renda e trabalho para pessoas em situação de rua.

Continue reading “Seminário: O papel do trabalho para as pessoas em situação de rua”

Audiogames: jogos acessíveis para pessoas com deficiência visual

A área de jogos, diversão e educação virtual também deve ser acessível e promover a inclusão. Acreditamos numa sociedade inclusiva de maneira global e em tecnologias que permitam as mesmas condições de vida a todos.

Compartilhamos aqui a notícia do CTA (Centro Tecnológico de Acessibilidade), o setor responsável por propor, orientar e executar ações de extensão, pesquisa e desenvolvimento em acessibilidade arquitetônica, instrumental, comunicacional, programática, metodológica, atitudinal e recursos de tecnologia assistiva no IFRS (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul).

“Há muito para ser desenvolvido ainda no campo dos jogos com acessibilidade, ficando a critério de cada desenvolvedor explorar sua criatividade para trazer novidades aos jogadores com deficiência visual. Um dos desafios para os desenvolvedores é construir jogos que ofereçam tanto interfaces gráficas atraentes quanto recursos sonoros suficientes, permitindo, assim, que pessoas com e sem deficiência visual possam jogar juntas.

A equipe do CTA desenvolveu alguns jogos acessíveis, pensando em atender às diferentes necessidades dos usuários. Um deles é o jogo “As Aventuras de Joca Valente”, que consiste em um simulador para auxiliar na reabilitação de pessoas com deficiência visual. ”

Veja a notícia completa:
http://cta.ifrs.edu.br/noticias/visualizar/126