ITS BRASIL inicia novos projetos

O ITS BRASIL está iniciando neste ano dois novos projetos de empregabilidade de pessoas com deficiência utilizando a metodologia do Emprego Apoiado. Além do projeto de São Paulo, agora teremos o projeto no ABC e Baixada Santista, também vinculados ao PRONAS/PCD – Programa Nacional de Apoio à Atenção à Saúde da Pessoa com Deficiência, do Ministério da Saúde do Governo Federal.

Antes de iniciar o trabalho, a equipe passou por uma capacitação. A formação dos TEAS dos projetos ABC Santo André, São Bernardo e Mauá, e Baixada Santista, Cubatão e Guarujá aconteceu no início de janeiro na sede do ITS BRASIL e na instituição parceira APABB.

As atividades contaram com cerca de 28 pessoas com as mais diversas formações que residem nestes municípios, e agora vão aplicar a metodologia do EA para a inserção de pessoas com deficiência no mercado de trabalho formal.

Durante estes dias, os profissionais que já coordenam outros projetos de Emprego Apoiado pelo ITS BRASIL (e irão coordenar os novos projetos também) apresentaram a metodologia do Emprego Apoiado. Utilizaram estratégias como dinâmicas de grupo, debates e apresentações, sempre buscando demonstrar a realidade do segmento das pessoas com deficiência em relação ao emprego formal.

Embora este período de preparação tinha sido intenso, os técnicos de emprego apoiado afirmaram que foi muito produtivo e estão prontos para iniciar seu trabalho. Camila Vaz, uma das novas TEAS, afirmou que o treinamento “colaborou na construção do saber já adquirido na prática com o saber teórico ao nos inundar de informações de suma importância para compreender a luta na aquisição de direitos para a população com deficiência.” Jéssica afirma ainda que “todo conhecimento compartilhado conosco será aplicado diariamente em cada acompanhamento. Foi um treinamento dinâmico e mesmo com o curto tempo possibilitou assimilar as informações e métodos.”

Veja o registro do treinamento:

Oficina Deficiência e Sociedade

Em 14 de dezembro de 2017 o Instituto de Tecnologia Social ITS BRASIL realizou na sede da CAMP OESTE na região da Lapa, a Oficina Deficiência e Sociedade para cerca de 40 profissionais que atuam como educadores e em demais setores da instituição.

Durante o encontro, as profissionais Vilma Roberto e Gisele Lima falaram sobre deficiência e os mitos que ainda existem em relação a pessoas com deficiência, os termos corretos e como abordar estes cidadãos.

Vilma, que possui deficiência visual, alertou que a sociedade precisa eliminar as barreiras que impedem as pessoas com deficiência de participar em plenas condições de igualdade com as demais.

Os presentes aproveitaram para tirar uma série de dúvidas sobre o tema, pois muitos deles possuem pessoas com deficiência na família e, mesmo com a convivência, ainda desconhecem o potencial destes.

Estamos disponíveis para realizar oficinas para diversos públicos.
Informações podem ser obtidas pelo e-mail its@itsbrasil.org.br

 

Escola para todos

Compartilhamos aqui a publicação da UNESCO que trata da inclusão social em escolas. Para gerar a transformação social e o desenvolvimento humano é preciso o respeito às diferenças e às diferentes potencialidades, bem como às formas de contribuição que cada um tem a oferecer e isso deve ser construído desde a infância.

Esta publicação trata, especificamente, da inclusão educacional das pessoas com deficiência, transtornos do espectro autista (TEA), transtornos globais do desenvolvimento (TGD) e altas habilidades/superdotação ao apresentar as experiências de governos municipais com suas respectivas escolas públicas.

A Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência (2006), ratificada pelo Brasil com status constitucional em 2009, está na base dos esforços das Nações Unidas para contribuir com a garantia dos direitos desse grupo. Essa Convenção – que foi o primeiro tratado global de direitos humanos do século XXI – reposiciona a questão da deficiência a partir das questões sociais e culturais que introduzem barreiras e limitações no acesso das pessoas com deficiência a direitos fundamentais, ao lançar um novo olhar e apontar novas demandas para as políticas públicas, com base na percepção de que as pessoas com deficiência são sujeitos de direitos e não indivíduos cuja condição impõe restrições de acesso à cidadania plena.

Veja aqui:

http://www.unesco.org/new/pt/brasilia/about-this-office/single-view/news/escola_para_todos_experiencias_de_redes_municipais_na_incl>