Imagem ilustrativa de vários coronaírus em tons avermelhados e suas coroas azuladas.

Sirius: Uma luz brasileira no combate à COVID-19

O que é o Sirius?

Sirius, o maior acelerador de partículas brasileiro e uma das primeiras fontes de luz síncrotron de 4ª geração do mundo, encontra-se no Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), organização social vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTI).

Dr. Rogério Cerqueira Leite, doutor em física, foi um dos mais importantes e entusiastas criadores do projeto Luz Síncroton. Irma Passoni, quando presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, na Câmara Federal, também apoiou decisivamente para o processo da viabilização do projeto. A tecnologia é 100% brasileira, com projeto e fabricação nacional, financiado com recursos públicos.

Qual a sua importância para a sociedade?

Nas suas primeiras imagens em 3D, o Sirius revelou as proteínas 3CL, que atuam na replicação do coronavírus no organismo durante o processo de infecção. Isso representa um grande avanço para as pesquisas no combate à Covid-19, pois permite aos pesquisadores detalhar e compreender a biologia do vírus e com isso dar suporte na busca de novos medicamentos que possam interferir na sua proliferação.

Este acelerador de partículas é do tipo síncrotron, capaz de controlar o movimento de elétrons. A luz síncrotron é um tipo de radiação eletromagnética que se estende por uma faixa ampla do espectro eletromagnético – luz infravermelha, ultravioleta e raios X. Ela é gerada quando partículas carregadas, aceleradas a velocidades próximas à velocidade da luz, tem sua trajetória desviada por campos magnéticos. Neste vídeo o projeto Sirius é apresentado, bem como o seu funcionamento e ampla aplicação em diversas áreas além da saúde.

O Sirius é situado no CNPEM, em Campinas (SP). Inaugurado em 2018, foi integralmente projetado e construído no Brasil por brasileiros. “E esta talvez seja a maior importância do Sirius: o nascimento de um sentimento de brasilidade com poucos precedentes neste país do carnaval e do futebol.” – Rogério Cerqueira Leite, ex-presidente do Conselho de Administração do CNPEM.

O CNPEM abriu no dia 13 de julho de 2020 uma chamada de propostas para pesquisadores que desejam analisar amostras relacionadas à COVID-19. A ação, feita em caráter emergencial, disponibiliza o equipamento à comunidade científica brasileira. As propostas serão avaliadas por especialistas do LNLS e os projetos aprovados terão início em agosto.

Veja também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *