Símbolo do CTA Centro Tecnológico de Acessibilidade

Audiogames: jogos acessíveis para pessoas com deficiência visual

A área de jogos, diversão e educação virtual também deve ser acessível e promover a inclusão. Acreditamos numa sociedade inclusiva de maneira global e em tecnologias que permitam as mesmas condições de vida a todos.

Compartilhamos aqui a notícia do CTA (Centro Tecnológico de Acessibilidade), o setor responsável por propor, orientar e executar ações de extensão, pesquisa e desenvolvimento em acessibilidade arquitetônica, instrumental, comunicacional, programática, metodológica, atitudinal e recursos de tecnologia assistiva no IFRS (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul).

“Há muito para ser desenvolvido ainda no campo dos jogos com acessibilidade, ficando a critério de cada desenvolvedor explorar sua criatividade para trazer novidades aos jogadores com deficiência visual. Um dos desafios para os desenvolvedores é construir jogos que ofereçam tanto interfaces gráficas atraentes quanto recursos sonoros suficientes, permitindo, assim, que pessoas com e sem deficiência visual possam jogar juntas.

A equipe do CTA desenvolveu alguns jogos acessíveis, pensando em atender às diferentes necessidades dos usuários. Um deles é o jogo “As Aventuras de Joca Valente”, que consiste em um simulador para auxiliar na reabilitação de pessoas com deficiência visual. ”

Veja a notícia completa:
http://cta.ifrs.edu.br/noticias/visualizar/126

Veja também:

2 thoughts on “Audiogames: jogos acessíveis para pessoas com deficiência visual

  1. Boa Tarde, sou professor da rede municipal de ensino, trabalho no laboratório de informatica e tenho alunos com necessidades especiais na área visual.
    No momento não sei como trabalhar , pois não temos nenhuma capacitação continuada voltada para essa necessidade…
    Peço que se poderem me ajudar eu agradeço…

    1. Olá bom dia. Procure pelo site Portal da deficiência visual. Lá você vai encontrar diversos cursos para habilitar professores para trabalhar com deficientes visuais. Abraços

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *