Capa do livro Escola para todos. Sobre o fundo de mosaico em tons de azul, lê-se o título do livro.

Escola para todos

Compartilhamos aqui a publicação da UNESCO que trata da inclusão social em escolas. Para gerar a transformação social e o desenvolvimento humano é preciso o respeito às diferenças e às diferentes potencialidades, bem como às formas de contribuição que cada um tem a oferecer e isso deve ser construído desde a infância.

Esta publicação trata, especificamente, da inclusão educacional das pessoas com deficiência, transtornos do espectro autista (TEA), transtornos globais do desenvolvimento (TGD) e altas habilidades/superdotação ao apresentar as experiências de governos municipais com suas respectivas escolas públicas.

A Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência (2006), ratificada pelo Brasil com status constitucional em 2009, está na base dos esforços das Nações Unidas para contribuir com a garantia dos direitos desse grupo. Essa Convenção – que foi o primeiro tratado global de direitos humanos do século XXI – reposiciona a questão da deficiência a partir das questões sociais e culturais que introduzem barreiras e limitações no acesso das pessoas com deficiência a direitos fundamentais, ao lançar um novo olhar e apontar novas demandas para as políticas públicas, com base na percepção de que as pessoas com deficiência são sujeitos de direitos e não indivíduos cuja condição impõe restrições de acesso à cidadania plena.

Veja aqui:

http://www.unesco.org/new/pt/brasilia/about-this-office/single-view/news/escola_para_todos_experiencias_de_redes_municipais_na_incl>

Veja também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *